Arquivo de novembro, 2016

R – Instalando o R Studio – Linux

Publicado: 30 de novembro de 2016 em R

RStudio é um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) para R. Ele inclui um console, editor com destaque de sintaxe que suporta execução de código direto, bem como ferramentas para plotting, história, depuração e gerenciamento de espaço de trabalho.

O RStudio está disponível em open source e edições comerciais e é executado no desktop (Windows, Mac e Linux) ou em um navegador conectado ao RStudio Server ou ao RStudio Server Pro (Debian / Ubuntu, RedHat / CentOS e SUSE Linux).

R-Studio: https://www.rstudio.com/products/RStudio/

Instalando o R Studio

1 – Após instalar o R e baixar o R studio extraia o arquivo baixado em uma pasta:

Bin

Bin

2 – Na pasta Bin execute o arquivo chamado rstudio, após a IDE abrir, crie um novo arquivo de script R, copie o código abaixo, selecione e clique em Run:

RStudio - Gráfico

RStudio – Gráfico

Você deve obter um grafico de barras degrade das cores amarelas e vermelhas. Não se precupe em entender o código R por enquanto, vamos aprender isso detalhamente ao longo dos posts sobre o R

R

barras <- c(1:10)

corDegrade <- colorRampPalette(c("yellow","red"))
corDegrade(10)

barplot(barras, col=corDegrade(10))

 

Anúncios

R – Instalando o R – Linux – Ubuntu

Publicado: 24 de novembro de 2016 em Linux, R

R é uma linguagem e também um ambiente de desenvolvimento integrado para cálculos estatísticos e gráficos. A linguagem de scripts R disponibiliza uma ampla variedade de técnicas estatísticas e gráficas, incluindo modelação linear e não linear, testes estatísticos clássicos, análise de séries temporais (time-series analysis), classificação, agrupamento e outras. A R é facilmente extensível através de funções e extensões, e a comunidade R é reconhecida pelos seus contributos ativos em termos de pacotes. Existem diferenças importantes, mas muito código escrito para S corre inalterado. Muitas das funções padrão do R são escritas no próprio R, o que torna fácil para os usuários seguir as escolhas algorítmicas feitas. Para tarefas computacionais intensivas, os códigos C, C++, e Fortran podem ser ligados e chamados durante a execução. Usuários experientes podem escrever código C ou Java para manipular diretamente objetos R.

R Project: https://www.r-project.org/

mosaic1
 R e SQL Databases

R junto ao SQL também conhecido como R In-Database, adiciona componentes e serviços com opções analiticas, tornando a linguagem de programação e ambiente de código aberto R pronta para a empresa de grande porte. Projetado para problemas envolvendo grandes volumes de dados, SQL e R integra R com os bancos de dados principais do mercado, como Oracle, MSSQL entre outros, podendo executar comandos R e scripts para análises estatísticas e gráficos em dados armazenados em banco de dados.

R Services In-Database é um recurso que oferece suporte à ciência de dados em escala empresarial. R é a linguagem de programação mais popular para análises avançadas e oferece um conjunto de pacotes incrivelmente rico e uma comunidade de desenvolvedores vibrante e em rápido crescimento. R In-Database ajuda você a abraçar a altamente popular linguagem de código aberto em sua empresa.

Oracle: Oracle R Enterprise

MSSQL: SQL Server R Services

IBM DB2: DashDB / R

SAP Hana: SAP Hanna R Integration

 

Instalando o R – Ubuntu

1 – Para instalar use os comandos do script abaixo:

r1-keys

R – Keys

2 – Após a instalação digite R no terminal para abrir o console:

Console

Console

R

Use os scripts abaixo para instalar o R:

sudo sh -c 'echo "deb http://cran.rstudio.com/bin/linux/ubuntu trusty/" >> /etc/apt/sources.list'

gpg --keyserver hkp://keyserver.ubuntu.com:80 --recv-key E084DAB9

sudo apt-get update

sudo apt-get -y install r-base

R

 

 

Oracle – Qual a diferença entre SQL e o PL/SQL?

Publicado: 3 de novembro de 2016 em Sql

Uma das dúvidas mais comuns entre estudantes e profissionais de TI que não trabalham diretamente com Banco de Dados é a diferença entre essas duas linguagens. Vou te confessar que é um pouco complicado e eu entendo isso, afinal até o nome delas é parecido e isso pode confundir e muito os profissionais. 

 

O que é o SQL?

O SQL é uma linguagem de programação que foi criada na década de 70 pela IBM para os Banco de Dados Relacionais da empresa, com o objetivo de implementar as regras de relacionamento de um banco de dados.

Mais tarde ela entrou para o padrão ANSI e todas as empresas que desenvolvem SGDBs adotaram ele como padrão de banco de dados relacionais.

logoazuresql

O que é o PL/SQL?

O PL/SQL é uma linguagem de programação procedural que foi implantada pela Oracle Database no ano de 1991, Clique aqui para ver a história do PL/SQL (http://aprendaplsql.com/2013/08/conheca-historia-da-linguagem-plsql/) e ela surgiu com a necessidade da Oracle de ter uma linguagem interna, já que o SQL tem a função apenas o objetivo de pesquisas, recuperar e formatar dados de forma simples. 

Qual a grande vantagem de usar o PL/SQL?

O PL/SQL é uma linguagem de programação que é compilada dentro do Banco de Dados e com isso temos uma economia gigantesca de tempo e o poder da utilização do Hardware do Database para processar as informações, esta é uma grande vantagem tendo em vista que o Banco de Dados possuí recursos muito poderosos.

Vale lembrar que esses recursos devem ser usados com moderação, como eu costumo defender para os meus alunos o Banco de Dados é o coração da empresa e se ele ficar fora do ar, simplesmente todos os sistemas ficam fora do ar. Então tome muito cuidado com as suas implementações.

É possível fazer um sistema apenas com o SQL?

A resposta é sim, e eu como especialista nas duas linguagens te digo que qualquer programador deve saber SQL, afinal você vai precisar sempre fazer a interface com um Banco de Dados, inclusive criei um artigo com os 10 motivos pelos quais todo programador deve saber SQL(http://aprendaplsql.com/2016/03/10-motivos-pelos-quais-todo-programador-deve-saber-sql/).

Um bom desenvolvedor PL/SQL deve dominar o SQL, isso porque apesar do PL/SQL ser muito rápido e resolver os seus problemas quando um código simples não funciona, o SQL sempre tem que estar muito bem feito, senão você vai ter problemas de performance.

O que é SQL e o que é PL/SQL?

Segue abaixo o que o SQL suporta

Elementos da linguagem: Clausulas, Expressões, Consultas, Statments (Demonstrações), Condições de uma consulta;

Operadores: =, >, =, <=, BETWEEN, LIKE, IN, NOT IN, IS, IS NOT, AS, etc;

Consultas (Queries): que inclui SELECT, FROM, WHERE, GROUP BY, HAVING, ORDER BY, etc;

Tipos de Dados: NUMBER,  CHAR, BIT, DATE e TIME

DDLs(CREATE, REPLACE), DMLs(INSERT, DELETE, UPDATE) e DCLs (COMMIT ROLLBACK)

Já o PL/SQL suporta os seguintes objetos/comandos.

Objetos: Packages, Procedures, Functions, Triggers, Types

Variáveis: NUMBER, PLS_INTEGER, BOOLEAN, BINARY_INTEGER, VARCHAR2, RAW, etc

Estruturas de Decisão e Repetição: IF, ELSE, THEN, LOOP, WHILE, CASE

Cursores Explícitos e Implícitos.

Conclusão

Com as informações passadas acredito que você agora consiga distinguir o SQL e o PL/SQL mas o mais importante deste artigo é que você entenda que é impossível saber um sem saber o outro e que essas linguagens são altamente poderosas e que podem fazer total diferença no seu dia-a-dia de programador.

 

Autor:  William Miranda

Site: aprendaplsql.com