SAP – Classes – Objetos e Coleções – Abap

Publicado: 4 de dezembro de 2014 em Abap

Desde que o ABAP Objects foi lançado há vários anos atrás a polemica se instalou na comunidade de desenvolvedores ABAP quanto a utilização do novo paradigma de programação orientado a objeto junto com o antigo paradigma da programação procedural, possibilitando então escrever códigos de múltiplos paradigmas. Varias instruções do antigo paradigma foram marcadas como obsoleta pela SAP que ainda as mantem a nível de compatibilidade com programas mais antigos.

A vinda do novo paradigma causa até hoje enorme e incontáveis batalhas e discussões entre os novos e novos, os novos e velhos e os velhos e velhos desenvolvedores ABAP a fim de chegar a uma argumentação final sobre o assunto que parece não ter solução. Enquanto alguns puristas declaram firmemente que você não pode utilizar instruções do antigo paradigma com instruções orientadas objetos, outros mais liberais não veem nenhum problema nisto já que deste modo a programação se torna muito mais fácil e rápida e ainda contam com o respaldo dos exemplos oficiais disponibilizados pela SAP contidos no NetWeaver que educam os novos desenvolvedores a utilizar os dois paradigmas (transação ABAPDOCU).

Com toda está polemica, é claro que não queremos nos meter no meio deste assunto e nossa opinião não poderia ser mais obvia. Ficar em cima do muro! Pode parecer uma posição meio frouxa, mas garanto que este não é o caso. Se por um lado a programação orientada a objeto é considerada superior a programação procedural, então um código orientado a objeto bem escrito deveria ter uma melhor qualidade, e tem! Mas os exemplos e vários códigos fornecidos, escritos e assinados pela própria SAP misturam os paradigmas, então eu também posso fazer isto, também concordamos!

Já que concordamos com ambas as partes temos que achar o verdadeiro ocasionador de tal desavenças, isto não é tão difícil assim, uma simples busca na documentação oficial e logo encontramos uma da muitas explicações plausíveis para o acontecimento (existem vários pontos que divergem a programação procedural da orientada a objeto e um deles é o próprio Open SQL e os Data Objects, mas isto é assunto para outra ocasião).  Voltando para linha do raciocínio, acontece que a SAP não terminou de implementar o framework de coleções para a linguagem de programação ABAP Objects e indica nos exemplos oficiais um workaround para simular uma LISTA no conceito de programação orientada a objeto, veja no código a implementação do método:  “METHOD WRITE_LIST”.

Isto acontece exatamente no tópico de métodos que são um dos mais importantes elementos que compõem uma classe que obviamente resultará em um objeto. E mais! Também afirma que o exemplo contem instruções obsoletas e não garante a compatibilidade com futuras versões:

“The ABAP statements used for list processing are not yet fully available in ABAP Objects. However, to produce a simple test output, you can use the following statements: WRITE [AT] /<offset>(<length>) <f>
ULINE
SKIP
NEW-LINE

Note: The behavior of formatting and interactive list functions in their current state are not guaranteed. Incompatible changes could occur in a future release.”

Classes: Métodos ABAP

O que é uma lista em programação orientada a objetos?

Em programação orientada a objeto a classe de Lista faz parte do framework de coleções e é equivalente genérico da classe ArrayList . Implementa a interface genérica de listas usando uma matriz cujo tamanho é gerado dinamicamente conforme necessário. Em ABAP podemos dizer que uma lista é semelhante a uma tabela interna que pode conter varias colunas ou linhas, porem é um objeto que pode conter (Container) um objeto criado pelo desenvolvedor e ser manipulado através de outro objeto chamado de iterador.

O ABAP disponibiliza algumas classes para manipular objetos utilizando as coleções porem estas classes ainda não fazem parte de um framework de coleções consistentes como encontramos em outras linguagem com o próprio STL para C++ ou JCF para Java que são as linguagens de programação no qual o ABAP OO foi baseado.

Classes - Manipulando Objetos e Coleções

Classes – Manipulando Objetos e Coleções

Analisando a Classe do Objeto e Utilizando Coleções

Utilizamos um Pattern básico para o objeto criado na classe do código abaixo baseado no que seria comum em qualquer linguagem orientada a objeto como Java e C++.

  1. A classe utiliza encapsulamento privado para os atributos que são os campos primitivos ou não que armazenam valores para o objeto.
  2. Estes campos privados são acessados através dos tradicionais métodos Getter e Setter que são o método Get para ler um atributo do objeto e o método Set para alimentar um atributo do objeto.
  3. Utilizamos um construtor padrão e um construtor Overload para a classe, em ABAP não podemos sobrecarregar os construtores através de métodos e precisamos criar está funcionalidade pela instrução OPTIONAL declarada nos parâmetros das variáveis no escopo do método construtor.
  4. Utilizamos a classe de coleção CL_OBJECT_COLLECTION para criar uma lista para o objeto.
  5. Utilizamos a classe de coleção CL_OBJECT_COLLECTION_ITERATOR  para iterar o objeto de lista.
  6. Para continuar em cima do muro, utilizamos uma instrução FORM-PERFORM para adicionar os objetos na lista e explicamos o motivo nos comentários do código abaixo.

Você ainda pode manipular os objetos da lista, adicionado, removendo, alterando os dados para seu objeto. Mas reiteramos que as coleções ainda não estão totalmente implementadas em ABAP Objetcs o que pode tornar mais difícil este tipo de programação a não ser que você mesmo herde e estenda as classes e implemente seu próprio framework para as coleções.

Mais Questões

Seria o ABAP Objects uma linguagem incompleta? Já que as coleções são de grande importância e essenciais na orientação a objeto uma implementação incompleta justificaria o uso de instruções procedurais para a manipulação de objetos? O Open SQL deixaria o ABAP Objects com um pé no paradigma da programação declarativa já que é utilizado de forma muito similar ao SQL que é uma linguagem declarativa? Manipular dados nos objetos através do Open SQL e Data Objects (Em geral utilizam a instrução DATA) como vemos no exemplo disponibilizado pela SAP no link acima e não através de Patterns de objetos como o DAO (Data Access Objects) para Java entre outros também não quebraria o paradigma da orientação a objeto? Podemos então afirmar que ABAP é uma linguagem exclusivamente de múltiplos paradigmas? Deixaremos que vocês tirem suas próprias conclusões.

DAO Pattern: http://www.oracle.com/technetwork/java/dataaccessobject-138824.html

ABAP: Data Objects

Até o momento não há documentação oficial no site da SAP sobre as classes de coleções.

Object Handling: Manipulando Objetos

Exemplo:

Neste exemplo criamos uma classe que contem alguns recursos básicos da programação orientada a objeto como atributos privados, construtor Overload, métodos Getter e Setter e utilizamos um objeto de lista para armazenar e manipular nosso objeto.

Métodos: Overload

Coleções: Collections Iterator e Collection Map

ABAP

*&---------------------------------------------------------------------*
*& Report  ZABAPOBJETO
*&
*&---------------------------------------------------------------------*
*& Desenvolvimento Aberto
*& Objetos Abap - Manipulando Objetos
*& Classe - Objeto - Lista - Iterador
*&---------------------------------------------------------------------*

REPORT  ZABAPOBJETO.

* Cria classe Participante
class ZPARTICIPANTE definition.

  public section.

* Declara construtor com efeito Overload
    methods CONSTRUCTOR IMPORTING
               pid    TYPE i      OPTIONAL
               pnome  TYPE string OPTIONAL
               pidade TYPE i      OPTIONAL.

* Declara métodos Getter e Setter

    methods SETID importing  !PID type i .
    methods GETID returning value(RESULTADO) type i .
    methods SETNOME importing  !PNOME type STRING .
    methods GETNOME returning value(RESULTADO) type STRING .
    methods SETIDADE importing !PIDADE type I .
    methods GETIDADE returning value(RESULTADO) type I .

* Declara atributos privados
  private section.

    data ID    type i.
    data NOME  type STRING .
    data IDADE type I .

ENDCLASS.

* Implementação da classe
CLASS ZPARTICIPANTE IMPLEMENTATION.

*  Construtor

  METHOD CONSTRUCTOR.
    me->ID = PID.
    me->NOME = PNOME.
    me->IDADE = PIDADE.
  ENDMETHOD.

*  Metodos Getter e Setter

  METHOD GETIDADE.
    RESULTADO = me->IDADE.
  ENDMETHOD.

  METHOD GETNOME.
    RESULTADO = me->NOME.
  ENDMETHOD.

  METHOD GETID.
    RESULTADO = me->ID.
  ENDMETHOD.

  METHOD SETIDADE.
    me->IDADE = PIDADE.
  ENDMETHOD.

  METHOD SETNOME.
    me->NOME = PNOME.
  ENDMETHOD.

  METHOD SETID.
    me->ID = PID.
  ENDMETHOD.

ENDCLASS.

* testa programa
START-OF-SELECTION.

* Testa Classe
  DATA: p1    TYPE REF TO ZPARTICIPANTE,
        p2    TYPE REF TO ZPARTICIPANTE,
        id    TYPE i,
        nome  TYPE String,
        idade TYPE i.

* Istancia Objeto usando Construtor Overload
  CREATE OBJECT P1
    EXPORTING
      PID    = 1
      PNOME  = 'José Pereira'
      PIDADE = 35.

* Métodos Getter
  id    = p1->GETID( ).
  nome  = P1->GETNOME( ).
  idade = P1->GETIDADE( ).

* Imprime valores P1
  WRITE: / 'Valor do Objeto P1: ', id, nome, idade.

*Instancia Objeto padrão

  CREATE OBJECT P2.
* Métodos Setter
  p2->SETID( 2 ).
  p2->SETNOME( 'Joao da Silva' ).
  p2->SETIDADE( 20 ).

* Métodos Getter
  id    = p2->GETID( ).
  nome  = P2->GETNOME( ).
  idade = P2->GETIDADE( ).

* Imprime valores P2
  WRITE: / 'Valor do Objeto P2: ', id, nome, idade.

SKIP 2.
WRITE : / 'Objetos da lista:'.
SKIP 1.

* ***********************************************
* ************* Manipulando Objetos *************
* ***********************************************
*
*
* Define Lista para iterar objetos
* Listas e iteradores fazem parte do framework de coleções
* São o meio padrão para manipular objetos
* No entanto em ABAP Objects as coleções não
* foram totalmente implementadas.

* Declara instancia da classe para a lista
  DATA ITEM TYPE REF TO ZPARTICIPANTE.

* Declara objeto de lista e iterador
  DATA LISTA TYPE REF TO CL_OBJECT_COLLECTION.
  DATA ITERADOR TYPE REF TO CL_OBJECT_COLLECTION_ITERATOR.

* Cria lista
  CREATE OBJECT LISTA.

* Adiciona Objeto a lista
  PERFORM ADD USING 3 'Mario Alvim' 27.
  PERFORM ADD USING 4 'Fernando Moraes' 45.
  PERFORM ADD USING 5 'Eduardo gonçalves' 38.

* Atribui objeto ao Iterador
  ITERADOR = LISTA->GET_ITERATOR( ).

* Usa iterator como um cursor de banco de dados
  WHILE ITERADOR->HAS_NEXT( ) IS NOT INITIAL.

    " Verifica objetos da lista
    ITEM ?= ITERADOR->GET_NEXT( ).

    " Alimenta objeto
    id = ITEM->GETID( ).
    nome = ITEM->GETNOME( ).
    idade = ITEM->GETIDADE( ).

    " Imprime dados do objeto
    WRITE : / id, nome, idade.

  ENDWHILE.

* Cria uma polemica instrução FORM-PERFORM
* Seria possivel criar uma classe com um método estatico
* para executar a mesma função desta sub-rotina
* mas encapsular os objetos criados daria muito mais trabalho
* do que mesclar Objetos e uma instrução procedural.
*
* Desde que as Coleções não estão totalmente implementadas em ABAP OO
* Exemplos utilizando o FORM-PERFORM para criar objetos
* são muito comuns mesmo nos exemplos disponibilizados pela SAP
* você pode conferir nos exemplos do NETWEAVER basta procurar na transação
* ABAPDOCU e vai encontrar varios exemplos utilizando objetos inicializados com FORM-PERFORM
* Este processo seria equivalente a uma VOID em C++ ou Def em Python ou Ruby que pode estar
* tanto dentro de uma classe como um método ou fora de uma classe como um procedimento.

FORM ADD USING VALUE(pid)  TYPE i
               VALUE(pnome) TYPE string
               VALUE(pidade) TYPE i.

* Cria objeto da classe como item
  CREATE OBJECT ITEM
    EXPORTING
      PID    = pid
      PNOME  = pnome
      PIDADE = pidade.

* Adiciona a lista
  LISTA->ADD( ITEM ).

ENDFORM.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s